sábado, 29 de agosto de 2009

Enquanto Audaz




29/08/2009 - 4:25

Já descobriram meu segredo
Defeitos que só sei como são imperfeitos
Já mediram meu medo
Aqueles, estes olhos, transformam, pronto, feito
Ah se as linhas da paixão fizessem denotar direção
Ah incontrolável ímpeto amoresco febril
Ânsia por cada sorriso, olhar desviado, cumprimento acidentado
Uma voz ainda que de viés tardio
Diga menina moça, te assustas em levar-me ao mais dos desertores, do que não se calcula?
O coração?
Perpetue doce mel, intocáveis enquanto permanecem
Medo
E revelou-se estagnado enquanto seres
Muito além do que se imagina
Intensa durável interrogação
Repudiei seu tento
Uma razão
A deixa se dilui no tempo
O momento se faz na lembrança
A música se fez única
E os personagens se disseram saciados


M F. C.

“Nossas dúvidas são traidoras e cruéis, e nos fazem perder o que com freqüência poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar”
William Shakespeare

2 comentários:

Pedro Morelli disse...

Olá amigo!
Tem merda que fazemos sem perceber. E essa você sabe que é mesmo!!!
Vou tentar consertar.
Embora isso pode ser pior!
Vou tentar...

PS: Eu gosto da sua poesia.

Pedro Garcia Millan disse...

ALERTA!

La estafa automotriz mas grande en el territorio Mexicano…

Para MAS informacion pinche:

http://expoauto.blogspot.com/

Gracias