domingo, 18 de setembro de 2011

Primavera


Encorajei-me em dizer ao menos um
momento que um dia quis num
tento provar-te ser aquele que acalanta
sua pressa em não querer alvorecer

Sua é sua, deixe-se voar, sua
Tuas andanças, teu romance já não
somente pertencente à ti, sôfrego chão,
és meu espaço seu alicerce, tua rua

Pensei lhe falar que os encontros
Cerceiam as arestas calcadas pelo errante
Que os caminhos convergem. Encante-me!

Folhas não mais caem. Encontre-me!
Pensei que sou tempo, inexorável mutante
Implacável e transformador, encontre-me noviça passarela

Primavera...
Flores mais perseveram...



M. F. C.

Nenhum comentário: