sábado, 26 de dezembro de 2009

Demasiado Suspense é Vidente Coração


Uma nova estrada, me esqueço
Um novo recomeço
Não te vejo
Não te esqueço

Inapropriada, pertinente ocasião
Apoiada, evidente insegurança
Demasiado suspense, repetente confusão
Nossa doce lembrança

O primeiro beijo
Clemente desejo
Uma escolha, uma entrega
Nosso acordo sem regras

Ilhado, preso no aqui, recluso na saudade
Cansado, obeso por frenesi, obtuso por razão
Incansável luta, imprudente sanidade
Esse alguém, agora isto, hoje, essa paixão



M. F. C.

Motivo: poesia adaptada de composição musical, a qual, contribuí com a letra e meu caro amigo Danilo contribuiu com a melodia e cifras.

Nenhum comentário: